Contribuição financeira do programa LIFE da União Europeia
Facebook
EN

Mata ao Luar

08 DE AGO - Mata da Machada

No dia 8 de agosto fomos conhecer a Mata ao Luar.
Numa noite amena dedicada aos seres crepusculares e noturnos, falou-se de mitos e lendas, como por exemplo o “fantasma da noite” (a designação popular dada à coruja-das-torres), e desmistificaram-se ideias desta fauna desconhecida que fica ativa com o cair da noite.
Ainda no crepúsculo, foi ligada uma inofensiva armadilha luminosa para atrair as borboletas noturnas, aparecendo algumas para agrado das crianças presentes. Estas borboletas noturnas são um verdadeiro petisco para os morcegos que se viam a atravessar a mata em voo ziguezagueado e sem rumo aparente.
Ao mesmo tempo ouviam-se os seus peculiares (ultra) sons, com a ajuda de um detetor específico, que emitia o característico ruido de “batata a fritar”.

Em seguida, foi a vez de tentar ouvir mochos, corujas, noitibós e anfíbios através dos seus chamamentos. Estes sons escutados não são mais do que aviso dos limites territoriais de cada animal.
Foi já no final da noite, quando se esperava pela resposta dos noitibós, uma ave cujo chamamento se assemelha a um inseto, que aconteceu um dos momentos mais entusiasmantes desta atividade: um mocho-galego voou para as imediações e começa a vocalizar. Esta ave tem hábitos parcialmente diurnos, o que permite uma mais fácil observação da mesma.
Neste momento, casualmente, com uma luz negra foi detetado um abrigo de escorpiões com alguns indivíduos.
Foi pois uma noite biodiversa, cheia de descobertas!

voltar