Contribuição financeira do programa LIFE da União Europeia
Facebook
EN

Mata ao Luar

05 DE MAR - Mata da Machada

No dia 5 de março decorreu mais uma edição da Reserva o Sábado, com uma visitá à Mata ao luar.
Com lotação esgotada, e após uma breve introdução por parte da Vereadora Teresa Costa, a iniciativa principiou com uma apresentação multimédia da biodiversidade noturna que poderia ser encontrada no crepúsculo da Mata, e das suas características principais.


Com uma armadilha inofensiva de atração luminosa, viram-se alguns exemplares das famosas "traças" ou, mais corretamente, borboletas noturnas, das famílias Noctuidae e Geometrídae, esta última que deve o seu nome ao modo de locomoção da sua lagarta, que aparenta que está "a medir o Mundo"!
O grupo seguiu o passeio em direção ao Parque de Merendas,  na procura e desmistificação de outros seres voadores noturnos, desta vez mamíferos, os morcegos, que afinal só se alimentam de insetos em Portugal e que controlam inúmeras pragas agrícolas e florestais.

Infelizmente, pelas baixas temperaturas, não foi possível ouvi-los com o detetor de ultrassons. Contudo, mesmo com o frio, ouviu-se bem uma coruja-do-mato (Strix aluco), que agora está em época reprodutora, e que por isso é fácil ouvir os chamamentos e vocalizações dos machos a defender território.
Já os anfíbios, que existem por toda a Mata, apenas se deixaram ver, neste caso a rã-verde (Rana perezi)

Para terminar a noite, e com a ajuda de uma lanterna de luz UV, procuram-se outros seres que refletem este tipo de luz, como é o caso do escorpião (Buthus occitanus), mais conhecido por lacrau, que durante o dia se escondem debaixo de pedras, troncos ou em buracos escavados no solo, mas que à noite saem para se alimentarem de insetos, aranhas ou ainda presas maiores como pequenos roedores e répteis! Embora não tivesse sido encontrado nenhum, foi possível observar um exemplar que tinha sido apanhado anteriormente para a atividade!
 

voltar