Contribuição financeira do programa LIFE da União Europeia
Facebook
EN

Remoção de invasoras em janeiro

05 DE JAN - Mata da Machada

Nesta altura do ano a remoção do chorão é relativamente fácil, pois o solo está mais húmido, tornando-se mais fácil o arranque manual das suas extensas raízes. Esta situação contrasta com o que se passa no verão, em que a secura torna o solo mais duro, estando as raízes mais fixas, partindo-se mais facilmente e ficando no terreno algumas pontas que podem dar origem a novas plantas desta espécie.

No caso do descasque das acácias, o frio diminui a atividade da planta, fixando a casca aos troncos, o que torna a sua remoção mais difícil. 
No entanto, esta dificuldade tem variações grandes de sítio para sítio, de árvore para árvore e de espécie para espécie. Das 6 espécies existentes na Reserva Natural do Barreiro, apenas a acácia-de-espigas (Acacia longifolia) permite um descasque mais fácil nesta altura do ano.

 Nas outras 5 espécies, o câmbio (sistema de transporte da seiva) agarra-se firmemente ao tronco, sendo necessárias outas técnicas/ferramentas para obter resultados razoáveis.

Uma alternativa que começa a ter já expressão, consiste no arranque dos rebentos de acávia que estão a nascer em zonas onde o trabalho anterior teve resultados, tendo morrido as árvores adultas. Este processo permite a entrada de luz até ao chão, o que facilita o aparecimento de novos exemplares a partir dos milhões de sementes que hoje existem na Mata. Arrancar as árvores com um palmo ou dois de altura, por vezes mais, é muito simples e é uma ajuda preciosa para que os resultados do projeto sejam um sucesso maior.

voltar